Coréia do Sul confirma terceiro caso de febre aftosa em suínos

 

O último caso, confirmado no dia 07 de agosto, afetou 120 porcos de uma granja em Hapcheon, no sudeste do país. Todos os animais com sintomas da febre aftosa na fazenda já foram sacrificados, de acordo com o Ministério da Agricultura e Relações Rurais e Alimentares.

As autoridades coreanas decretaram quarentena e criaram oito postos de controle na cidade e na região.

A Coréia do Sul havia readquirido o status de país livre da febre aftosa através da vacinação no último mês de maio. Apesar de todas as fazendas serem obrigadas por lei em vacinar suas criações contra a doença, fontes oficiais afirmam que muitas se recusaram a fazer isso por conta dos altos custos e a possibilidade de deterioração de carne de animais vacinados.

Os criadores que não vacinaram suas criações serão penalizados com multas e cortes de incentivos do governo, de acordo com fontes oficiais do ministério.

O surto anterior em 2011 levou ao abate cerca de 3,5 milões de animais trazendo um prejuízo estimado em US$ 2,64 bilhões.

Fonte: Redação Suinocultura Industrial.